Toyota Yaris será feito no Brasil

0
75

A Toyota confirmou nesta segunda-feira (25) que fabricará no Brasil o Yaris em sua versão hatch, que ficará acima do Etios na sua gama de produtos. O lançamento será na segunda metade de 2018.

Para produzir o novo modelo, a Toyota investirá R$ 1 bilhão na unidade de Sorocaba, além dos R$ 600 milhões já anunciados para ampliar a fábrica de motores em Porto Feliz, inaugurada em maio do ano passado.

Além dos 1.3 e 1.5 do Etios, a Toyota vai fazer o motor do Corolla em Porto Feliz. Com isso, a capacidade passará de 108 mil para 174 mil propulsores por ano. A ampliação começou em novembro.

“O mercado já está dando alguns sinais de recuperação, mas independentemente da situação de hoje nós olhamos mais para frente”, afirmou Rafael Chang, presidente da Toyota no Brasil.

A Toyota espera criar cerca de 500 novos postos de trabalho (diretos e indiretos) nas duas unidades no interior de São Paulo.

O Yaris é feito no México, mas sobre outra plataforma derivada da Mazda. O Brasil produzirá uma nova versão do Yaris, que foi apresentada recentemente na Tailândia.

A Toyota não forneceu mais detalhes sobre motorização e equipamentos, que serão informados mais perto do lançamento por aqui.

Medidas do Toyota Yaris*

Comprimento 4,145 m
Entre-eixos 2,55 m
Largura 1,73 m
Altura 1,50 m

* Medidas referentes ao mesmo modelo vendido na Tailândia.

Mais modelos nacionais?

Em meio às discussões sobre o novo plano para a indústria automotiva no Brasil, a Toyota mantém como mistério a possível produção de uma versão do híbrido Prius no Brasil, com tecnologia que usa o etanol como combustível. “Ainda é um sonho”, afirmou Chang.

 

CEO para América Latina e Caribe, Steve St. Angelo anuncia produção do Yaris no Brasil (Foto: Divulgação)

CEO para América Latina e Caribe, Steve St. Angelo anuncia produção do Yaris no Brasil (Foto: Divulgação)

Corolla tipo exportação

Enquanto o Yaris nacional não chega, a marca japonesa costura a exportação do Corolla para a Colômbia. Segundo Chang, ainda faltam alguns detalhes para serem fechados, mas a expectativa é mandar os sedãs para lá em 2018.

A exportação tem sido o motor da recuperação da indústria automotiva brasileira. A produção subiu 25% no acumulado de janeiro a agosto, empurrada pelo salto de 56% das vendas para o exterior, que atingiram um novo recorde.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA